Offline
Eduardo Cunha é condenado a 15 anos e 4 meses de reclusão
31/03/2017 07:58 em Novidades

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, do PMDB, foi condenado hoje, pela primeira vez na operação Lava Jato. Ele foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 15 anos e quatro meses de reclusão, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão fraudulenta de divisas.

Eduardo Cunha é acusado de receber em contas no exterior propina de um milhão e meio de dólares pela Petrobras, de um campo de petróleo na África. Na sentença, o Juiz Moro disse que a colaboração internacional com a Suíça foi fundamental no processo.

Na sentença o juiz Sérgio Moro citou perguntas feitas por Eduardo Cunha para que o presidente Michel Temer respondesse por escrito como testemunha de defesa. Moro proibiu parte das perguntas.

Hoje o juiz disse que as perguntas tinham o objetivo de constranger o presidente Temer, provavelmente buscavam com isso provocar alguma espécie intervenção indevida da parte do presidente em favor do preso, o que não ocorreu.

Moro também disse que as perguntas tinham caráter intimidatório menos evidente e que o processo não pode ser para transmitir ameaças, recados ou chantagens a autoridades ou a testemunhas de fora do processo.

O ex-deputado está preso desde outubro. O juiz Sérgio Moro reforça que ele deve permanecer preso durante a fase de recurso. Moro alega que mesmo na cadeia, Cunha tentou ameaçar e chantagear autoridades e testemunhas.

Eduardo Cunha nega que ter dinheiro em contas secretas no exterior. A defesa dele disse que vai recorrer da sentença. As outras pessoas envolvidas, na venda do campo de petróleo, e a mulher dele, Cláudia Cruz, respondem a um outro processo que está na fase final. Cunha é o único réu nesse processo.

A defesa de Eduardo Cunha disse que protocolou as alegações finais na última segunda-feira e que causou perplexidade a velocidade com que a sentença foi proferida.

FONTE JORNAL HOJE - G1 GLOBO

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!